Disney vai demitir 7 mil funcionários e cortar custos com conteúdo

Walt-Disney-logo Disney vai demitir 7 mil funcionários e cortar custos com conteúdo

A divulgação do último balanço financeiro para os investidores da The Walt Disney Company trouxe notícias boas como o anúncio de novos filmes de Frozen, Toy Story e Zootopia, mas também ruins como a perda de assinantes do Disney+ pela primeira vez desde que o serviço de streaming foi lançado. No entanto, ainda houve espaço para mais comunicados negativos.

Bob Iger, o novo CEO da Disney, anunciou que a empresa está buscando economizar mais de US$ 5,5 bilhões, incluindo US$ 3 bilhões em conteúdo não relacionado a esportes. Os outros US$ 2,5 bilhões serão em custos operacionais, além da demissão de mais 7.000 funcionários.

A Casa do Mickey vai analisar com mais critério os custos de suas produções e a quantidade de projetos atuais e futuros, o que pode resultar no cancelamento de séries e filmes que até então eram dados como certos.

O executivo principal da Disney explicou:

“Vamos dar uma boa olhada no custo de tudo o que fazemos, tanto na televisão quanto no cinema. Porque as coisas em um mundo muito competitivo simplesmente ficaram mais caras, e isso é algo que já está acontecendo aqui. Além disso, vamos olhar para o volume do que fazemos. E com isso em mente, seremos bastante agressivos na melhor curadoria quando se trata de entretenimento em geral”,

Desse modo, projetos milionários de marcas como Marvel e Star Wars podem começar a ter intervalos maiores entre seus lançamentos, diluindo as novidades – e por consequência os custos – em um período maior de tempo.

Poucos dias antes do evento para os investidores da Disney, a Bloomberg afirmou que a empresa está considerando vender ou licenciar algumas de suas produções de cinema e televisão para seus concorrentes, e agora esse furo parece fazer ainda mais sentido, com os custos da Disney subindo, o retorno não acompanhando e o número de assinantes caindo.

Outro movimento que pode ser observado em um futuro próximo é a redução de filmes lançados diretamente por streaming. Como a Disney busca maximizar seus lucros, é possível que vejamos mais títulos chegando primeiro nos cinemas antes de aparecerem no Disney+ ou serem licenciados para outras plataformas.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos dos streamings da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Foto do autor

Leo Carvalho

Leo Carvalho, jornalista de formação e nerd de coração, é um observador atento das tendências do entretenimento, em especial filmes e séries da Marvel e Star Wars. Sua formação acadêmica em jornalismo e entusiasmo de fã lhe permitem escrever textos com insights, análises detalhadas e olhar crítico.

Deixe um comentário