Qual a diferença entre o processo de Scarlett Johansson e a situação de Emma Stone?


Scarlett-Johansson-e-Emma-Stone-1024x576 Qual a diferença entre o processo de Scarlett Johansson e a situação de Emma Stone?

Enquanto boa parte das notícias relacionadas a Marvel e Disney contém informações sobre novos conteúdos, algumas dizem respeito a questões judiciais. Isso ganhou ainda mais destaque nos últimos dias, quando ficamos sabendo não apenas do processo de Scarlett Johansson, como também de um boato sobre uma possível ação semelhante movida por Emma Stone. Caso Stone decidisse processar a Disney, poderia parecer uma situação igual à de Scarlett, mas o que estamos vendo são caminhos bem distintos.

Em ambos os casos, a Disney está no centro da polêmica, bem como os contratos de ambas as atrizes. Emma e Scarletttêm em comum o fato de que tentaram solucionar seus problemas, argumentando que receberam pagamentos insuficientes por suas atuações. O lançamento híbrido nos cinemas e no Premier Access do Disney+ teria feito com que as atrizes recebessem menos do que foi acordado em contrato, uma vez que os salários são quase todos baseados em bilheteria.

Scarlett alegou que a Casa do Mickey agiu de má fé, o que impactou negativamente seu bônus de bilheteria. O contrato inicial, segundo a acusação, dizia que Viúva Negra seria lançado apenas nos cinemas, mas, como vimos, o filme chegou ao Premier Access quase que no mesmo dia, mediante pagamento de um valor adicional, que no Brasil foi de R$ 69,90. A Disney, por sua vez, acusou a atriz de ser insensível em relação aos terríveis efeitos da pandemia do Coronavírus ao redor do mundo. Posteriormente, um dos advogados da empresa chamou o processo de Scarlett Johansson de “campanha de factoide”.

A diferença nos dois casos começa quando lembramos que Scarlett não retornará para a Marvel, enquanto Emma Stone acaba de ser confirmada em Cruella 2. Ao invés de entrar em uma disputa judicial, Emma sabiamente está usando a seu favor o cenário criado por Scarlett Johansson, e assim conseguindo um acordo melhor para a sequência do filme da vilã de 101 Dálmatas. Com isso, mantém as portas sempre abertas em todos os estúdios sob domínio da The Walt Disney Company e de quebra evita protagonizar notícias desgastantes tanto para sua carreira quanto para a Disney, que poderá contar com o retorno da atriz para possíveis trabalhos no futuro.

Patrick Whitesell, presidente da agência que cuida da carreira de Emma Stone, falou na semana passada sobre a confirmação de Cruella 2 com a atriz:

Este acordo demonstra que pode haver um caminho justo que proteja os artistas e alinhe os interesses dos estúdios. Temos orgulho de trabalhar ao lado de Emma e Disney e agradecemos a disposição do estúdio em reconhecer suas contribuições como parceira criativa. Esperamos que isso abra as portas para que mais membros da comunidade criativa participem do sucesso de novas plataformas”.

Enquanto a personagem de Scarlett está morta no MCU e a atriz está no fim de seu contrato com a Disney, Emma Stone está apenas começando sua aventura por lá. Johansson deve emplacar uma batalha mais agressiva, e não deve parar enquanto não receber a compensação que considera justa por Viúva Negra.

Viúva Negra chega sem custo adicional ao Disney+ em 25 de agosto. Cruella já está disponível para todos os assinantes.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos do streaming da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Atualizado em 17/08/2021


1 comentário

  1. Eu acho uma hipocrisia sem tamanho por parte da Disney dizer que a Scarlett foi insensível perante a pandemia. Era só sentar com ela e propor um aditivo no contrato com uma compensação nas adesões ao Premier Acess, ambos amenizariam as perdas nas bilheterias por conta da pandemia, considerando que essa seria prejudicada de toda forma, enfim, eu acho que a Disney agiu de má fé sim. Não fosse isso, então que deixassem o filme rolar exclusivamente nos cinemas e depois do período determinado, disponibilizar o conteúdo no streaming, como está sendo com o Shang Chi, daí ambos sairiam prejudicados, mas não, a Disney tocou o f…-se pra atriz e dá-lhe vender Premier e lucrar sozinha. Parabéns pra Scarlett, tomara que ela ganhe o processo em todas as instâncias.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.