The Washington Post atualiza artigo de 2018 de Amber Heard, pelo qual foi processada


Amber-Heard-no-tribunal The Washington Post atualiza artigo de 2018 de Amber Heard, pelo qual foi processada

Após o veredito do julgamento do caso de difamação entre Johnny Depp e Amber Heard, em que o ator de Piratas do Caribe saiu vitorioso, o jornal The Washington Post adicionou uma nota do editor ao artigo escrito por Amber em 2018, o mesmo que deu início à batalha judicial do ex-casal.

O seguinte aviso foi adicionado antes do texto original, que está disponível NESTE LINK.

Nota do editor, 2 de junho de 2022: Em 2019, Johnny Depp processou Amber Heard por difamação decorrente deste editorial de 2018. Em 1º de junho de 2022, após um julgamento no Condado de Fairfax, Va. Circuit Court , um júri considerou Heard responsável por três acusações pelas seguintes declarações, que Depp alegou serem falsas e difamatórias: (1) “Falei contra a violência sexual – e enfrentei a ira de nossa cultura. Isso tem que mudar.” (2) “Então, dois anos atrás, tornei-me uma figura pública representando o abuso doméstico e senti toda a força da ira de nossa cultura pelas mulheres que se manifestam”. (3) “Tive a rara vantagem de ver, em tempo real, como as instituições protegem os homens acusados ​​de abuso.” O júri decidiu separadamente que Depp, por meio de seu advogado Adam Waldman, difamou Heard em uma das três acusações em seu processo.

Johnny Depp não estava presente no tribunal quando o veredito foi lido na última quarta-feira, já que estava no Reino Unido depois de participar dos shows do guitarrista Jeff Beck. Logo após a decisão, o astro divulgou um comunicado dizendo que estava verdadeiramente grato ao júri por ter dado sua vida de volta, e que um novo capítulo finalmente começou.

Amber Heard, que foi até o tribunal para ouvir a leitura, também fez uma declaração pública, classificando o resultado como um retrocesso e se dizendo desapontada pelo que o veredito significa para outras mulheres.

Recentemente, Elaine Bredehoft, a advogada de Amber Heard, afirmou que a atriz não tem condições de pagar a Johnny Depp o valor determinado pelo júri. Além disso, Elaine revelou que a estrela de Aquaman pretende recorrer da decisão, que, segundo ela, foi altamente influenciada pelo poder do ex-marido e pela opinião pública.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos dos streamings da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Atualizado em 03/06/2022


10 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. O engraçado, é que, na descrição do post deles diz que: “Amber Heard é atriz e embaixadora dos direitos das mulheres na American Civil Liberties Union”

    🤷 – O que?…

    1. Bravo comentário! WSP dançou em bancar alguém só pelo hype. Justiça não se faz por linchamento virtual baseado na santidade de pseudo vítimas. Justiça precisa de investigação apurando a real!

        • Ednir Iacona em 05/06/2022 às 03:28
        • Responder

        Estou muito feliz com o resultado, a Amber é lésbica, ela não gosta de homem, ela se aproximou do Johnny pela popularidade e pelo dinheiro, ela sente nojo dele, ele se apaixonou e sofreu bastante.
        Amber é doente, bipolar, invejosa e estrategista.
        Os homens também sofrem violência doméstica.
        Vamos dizer NÃO a qualquer tipo de violência.

          • Taís Glaci de carvalho em 13/06/2022 às 15:38
          • Responder

          👍🙏🙏🙏

  2. Washington Post lixoso como sempre foi!

  3. Não é porque ela denunciou que é verdade, por isso, existe investigação para achar provas concretas. Do jeito que está o mundo cheio de lacração tudo o que a mulher fala é verdade, acham as mulheres santas, e em cima disso elas aproveitam para mentir, e depois que são desmascaradas sempre se vitimizam e inventam desculpas para dizer que estão com a razão. Sempre a mesma balela. Não estou dizendo que todas mentem, existe realmente mulheres que apanham e também homens que apanham de mulheres.
    O homem não denuncia por vergonha, porque se fosse denunciar o índice ia ser alto, já a mulher não denuncia por medo.
    Pode ver nas mídias tradicionais que o dá audiência é o homem que bate em mulher e não ao contrário, por isso que dá impressão que só o homem bate na mulher.

    1. Pior foi a Disney, que execrou Jonny Depp e já o julgou só com base nas acusações de Amber Head. DISNEY, É EX-ATOR DE PIRATAS DO CARIBE, E NÃO “ATOR”, GRAÇAS A SUA LACRAÇÃO. #VERGONHA!!

  4. A não ser que Depp volte a Piratas do Caribe, não verei mais nada da Disney, que não procurou investigar a veracidade dos fatos e demitiu Depp

  5. Que a verdade sempre triunfe.
    A turminha da lacração finge nao ver as evidências claras contra Amber Heard. Espero q seja realmente punida e deveria ter sido presa por mentir no tribunal. A tosca da advogada dela é tão doente quanto ela.
    Todos os julgamentos deveriam ser gravados. Televisionados para q vejamos com nossos próprios olhos o q acontece. Pq acreditar nessa midia sem crédito, manipuladora e mentirosa ta complicado.

    • Angelo Rocha em 15/06/2022 às 20:26
    • Responder

    Um dos caras já disse mas vou enfatizar. A justiça não é feita via linchamento virtual de quem acusa sem provas. Johnny, e não o reputo por santo, fez o correto: em sede jurisdicional expôs e demonstrou sua versão, dando por consequência o mesmíssimo direito a ela. Obviamente conhecemos o resultado. Uma pena a propaganda contra o cara feita por meios de comunicação que pretendem o homem como ser de segunda categoria e vilão por natureza. Que presta desserviço às mulheres são tais veiculos e as que se aproveitando dessa época sinistra fazem falsas acusações.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.