Concorrente de Mauricio de Sousa diz que Gibi não é literatura

Mauricio-de-Sousa-e-a-Turma-da-Monica Concorrente de Mauricio de Sousa diz que Gibi não é literatura

O jornalista, produtor, comentarista político e escritor brasileiro James Akel está concorrendo à cadeira número oito da Academia Brasileira de Letras (ABL), ocupada por último pela professora Cleonice Berardinelli, que faleceu em janeiro deste ano. O que chama a atenção em sua candidatura é o fato de que ele é um rival direto de Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica, que também está pleiteando uma vaga na ABL.

A candidatura de Akel foi vista com surpresa, mas ele disse que o que o motivou foi uma declaração de Mauricio de Sousa. Akel acredita que histórias em quadrinhos não são literatura, e em uma entrevista para a revista Veja, afirmou que gibis estão no campo do entretenimento, não da educação. Ele ainda alegou que é uma incoerência dizer que os brasileiros se alfabetizam com a Turma da Mônica, pois eles deveriam aprender a ler com livros de verdade.

image-33 Concorrente de Mauricio de Sousa diz que Gibi não é literatura
James Akel

“O que realmente me motivou foi a candidatura de Mauricio de Sousa. Em sua carta, ele diz que ‘quadrinhos são literatura pura’. Isso me deixou zangado e decidi me inscrever imediatamente.”

As duas propostas

Apesar de Akel já ter dito à Folha de São Paulo que é fã de Mauricio de Sousa, ele considera-se mais preparado para a vaga. Sua principal bandeira é a realização de uma feira itinerante de livros que percorra o Brasil inteiro, com edições a preços populares. Segundo ele, “a ABL tem que sair do seu castelo, deixar de intimidar as pessoas e ir aonde o povo está“.

Mauricio de Sousa, por sua vez, disse em sua carta de candidatura que gostaria de formar novos leitores e aproximar a sociedade dos clássicos da literatura por meio dos quadrinhos. Ele é um ícone da cultura brasileira e sua contribuição para o hábito de leitura de milhões de brasileiros é inegável.

O favoritismo de Mauricio de Sousa

A eleição da ABL acontece no dia 27 de abril e Mauricio de Sousa é o favorito para a vaga. Akel, no entanto, não se intimida e diz que já teve várias vitórias improváveis em sua carreira, e que essa pode ser mais uma. A revista Veja observou que sua maior contribuição para a literatura foi um livro sobre marketing no setor hoteleiro, e perguntou se não seria pouco para se tornar um imortal.

Meu livro foi muito elogiado e adotado em vários cursos de turismo, inclusive na USP. Além dele, tenho três peças de teatro escritas. Já o Mauricio só publicou gibis. Tá quatro a um para mim. Mas esse não é o ponto principal. Mereço a cadeira por causa do eu projeto para a ABL. Se me derem três anos para concretizá-lo, posso até renunciar depois“, James Akel respondeu.

Além deles, o filólogo, mestre e doutor em língua portuguesa Ricardo Cavaliere está na disputa. Independentemente de quem for eleito para a cadeira número oito da ABL, é importante reconhecer o papel que Mauricio de Sousa teve e tem no hábito de leitura de milhões de brasileiros. Suas histórias em quadrinhos são um marco na cultura brasileira e ajudaram a formar gerações de leitores.

Disney está fazendo filme sobre Mauricio de Sousa

Mauricio-de-Sousa-–-O-Realizador-de-Sonhos-img1 Concorrente de Mauricio de Sousa diz que Gibi não é literatura
Mauro Sousa interpretando o pai

Em breve, a trajetória de Mauricio de Sousa será contada através das lentes da Disney, que está produzindo uma cinebiografia baseada em sua vida. Em outubro do ano passado, vimos as primeiras imagens com seu filho, Mauro Sousa, interpretando o pai.

O enredo vai narrar a história de vida do cartunista desde a sua infância, passando pela época em que ele conheceu e se apaixonou por quadrinhos, até a ascensão a uma carreira considerada impossível na época. Mostrando os detalhes do processo de criação de seus principais personagens e a evolução de sua obra, o filme também vai dar destaque aos desafios que Mauricio enfrentou para se sustentar e crescer profissionalmente.

Foto do autor

Leo Carvalho

Leo Carvalho, jornalista de formação e nerd de coração, é um observador atento das tendências do entretenimento, em especial filmes e séries da Marvel e Star Wars. Sua formação acadêmica em jornalismo e entusiasmo de fã lhe permitem escrever textos com insights, análises detalhadas e olhar crítico.

Deixe um comentário