Tico e Teco: Defensores da Lei | O Peter Pan vilão remete a trágica história de um ator da Disney


Peter-Pan-em-Tico-e-Teco-Defensores-da-Lei Tico e Teco: Defensores da Lei | O Peter Pan vilão remete a trágica história de um ator da Disney

O novo filme do Disney+, Tico e Teco: Defensores da Lei, criou uma nova polêmica envolvendo o Peter Pan como vilão e um ator que morreu nos anos 60. O híbrido entre animação e live-action estreou na plataforma na última sexta-feira, chamando a atenção, a princípio, por trazer muitas participações especiais, incluinto o Sonic Feio do primeiro trailer de Sonic: O Filme, de 2019. Contudo, um outro detalhe mais macabro também está gerando comentários sobre o longa.

Trata-se do personagem titular de Peter Pan que, no filme, cresceu e virou um vilão por ter perdido o seu emprego na Disney. “Você sabe, eu tive minha grande chance quando eu era apenas uma criança. Fui escalado para o maior filme do mundo como o menino que não iria crescer: Peter Pan”, o personagem, chamado de Sweet Pete, diz em Tico e Teco, relembrando a memória enquanto um trecho do clássico de 1953 da Disney. “Nunca fui tão feliz em toda a minha vida. Depois eu envelheci…”.

A história de Bobby Driscoll

O arco de Sweet Pete, no entanto, lembra a trágica história de Bobby Driscoll, ator que foi a voz de Peter na animação original. Ele começou a trabalhar com apenas seis anos de idade, e eventualmente assinou um contrato exclusivo para ser o dublador oficial do personagem, além de servir como modelo para os animadores.

Contudo, ele foi demitido aos 16 anos, com a Disney alegando que sua acne demandava muito da maquiagem. Por causa disso, a partir do ano seguinte, ele começou a abusar de drogas e sofrer com depressão. Embora ele ainda tenha conseguido pequenos papéis em programas de TV, nunca conseguiu recuperar a sua carreira.

Durante sua vida, ele foi preso várias vezes por posse de drogas, agressão e roubo. Eventualmente, após inúmeras adversidades, Driscoll foi encontrado morto aos 31 anos – em 1968 – em um prédio abandonado, de uma insuficiência cardíaca que acredita-se ter sido causada por complicações de seu uso de drogas.

Como nenhum documento seu foi encontrado junto ao corpo, ele foi enterrado em Nova York como indigente. Sua mãe ficou sabendo de seu falecimento só quase dois anos depois. Enquanto isso, o mundo também descobriu sobre a triste vida de Driscoll alguns anos depois, em 1972, quando a Disney relançou A Canção do Sul, longa estrelado pelo ator, e alguns repórteres procuraram saber o que aconteceu com o promissor astro de nove anos do filme.

Tico e Teco: Defensores da Lei está disponível no Disney+.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos dos streamings da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus


Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.