Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor

Atualizado em 26/10/2020

Desde o lançamento em novembro de 2019 nos Estados Unidos, o Disney+ se tornou uma verdadeira potência no mundo de vídeos sob demanda. Em apenas alguns meses, a plataforma de streaming da Disney se tornou um dos principais destinos dos lançamentos e líder na ‘guerra de streamings’ de 2020. O Disney Plus está cheio de séries incríveis (como The Mandalorian), minisséries (como The Imagineering Story, que mostra os parques da Disney) e filmes originais, junto de todos os seus clássicos favoritos de animação e ação da Disney, além de filmes da Lucasfilm, Marvel Studios e todos os outros obtidos na aquisição da Fox, como Os Simpsons.

Com os cinemas fechados no mundo todo em virtude da pandemia do COVID-19, novos filmes e originais Disney estreando em plataformas de streaming se tornaram uma força vital. E o Disney+ se comprometeu a lançar alguns filmes de peso no meio do ano, como “Artemis Fowl: O Mundo Secreto” (lançado semana passada) e Hamilton (em julho), além do documentário sobre a vida do grande compositor e roteirista da Disney, Howard Ashman, a ser lançado em algum momento no final deste ano. Enfim, serão muitos novos filmes pela frente.

Então é um bom momento para conhecermos os filmes originais do Disney+ que já foram adicionados à plataforma, antes da estreia do streaming da Disney no Brasil. Alguns deles foram produzidos para lançamento no cinema, enquanto outros foram feitos pensando no Disney+. A lista foi elaborada pela conceituada Collider, que divulga novidades sobre o mundo do Entretenimento.

8 – Noelle

Noelle Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

Como várias outras estreias do Disney+, Noelle estava originalmente programado para um amplo lançamento nos cinemas com toda a força de divulgação da Walt Disney Company. Com a clara pretensão de ser o próximo “Meu Papai é Noel“, parece mais um spin-off básico de Titio Noel. Anna Kendrick interpreta Noelle Kringle, filha de Papai Noel, que está tentando desesperadamente ajudar seu irmão Nick (Bill Hader) a assumir as responsabilidades de Papai Noel após sua morte prematura. Mas Nick decide fugir, se escondendo na fotogênica Phoenix, Arizona. Anna Kendrick é boa em interpretar personagens extrovertidos e se diverte com o papel, mas Bill Hader parece querer estar em outro lugar, e o forte elenco de apoio (incluindo Shirley MacLaine, Michael Gross, Billy Eichner e Julie Hagerty) é totalmente desperdiçado.

7 – Artemis Fowl: O Mundo Secreto

Artemis-Fowl Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

Outro pensado para as telonas foi “Artemis Fowl: O Mundo Secreto”. Baseado em uma série best-seller de livros para adolescentes do autor irlandês Eoin Colfer, “Artemis Fowl: O Mundo Secreto” se passa em um mundo de conto de fadas tecnologicamente avançado, cheio de elfos, anões e criaturas variadas, que existe logo abaixo de nós. O filme do Disney Plus é sobre o que acontece quando o prodígio infantil e precoce Artemis Fowl II (Ferdia Shaw) descobre que seu pai foi sequestrado e que ele é conhecido como um ladrão especialista em roubar antiguidades inestimáveis ​​tanto do mundo dos humanos quanto do conto de fadas.

6 – Elephant

Elephant Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

Os elefantes são, obviamente, um assunto maravilhoso para um documentário sobre a natureza, como é evidenciado por muitos outros documentários sobre os elefantes. O filme do Disney Plus acompanha o elefante africano Shani e seu espirituoso filho Jomo enquanto seu rebanho faz uma jornada épica centenas de quilômetros através do vasto deserto de Kalahari, do delta do Okavango ao rio Zambeze, assim como inúmeras gerações de seus ancestrais fizeram antes. O principal problema do Elephant do Disney+ é que ele não oferece nada de novo em termos de reflexão ou aspectos educacionais.

5 – A Dama e o Vagabundo

LadyAndTheTramp_Spg3_HInsta Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

A Dama e o Vagabundo é sobre o que você esperaria de um filme original do Disney+. O filme, em formato live-action, resgata o clássico da Disney, acrescentando mais profundidade e uma produção mais aprimorada. Dirigido pelo cineasta de “Lego Ninjago: O Filme”, Charlie Bean, esse novo “A Dama e o Vagabundo” usa cães de verdade, trocando-os por duplas digitais sempre que eles precisam conversar ou fazer algo particularmente perigoso ou atrevido. O resultado é mais convincente e emocionante, pois são cães de verdade. “A Dama e o Vagabundo” definitivamente acerta todas as cenas que você deseja (incluindo a sequência de espaguete), mas não se trata de um remake quadro a quadro do clássico original. Pelo contrário, adiciona mais brilho, como uma história trágica de fundo para o Vagabundo, emocionando a todos.

4 – Aventuras no Fundo do Mar

Dolphin-Reef Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

O outro novo filme da Disneynature lançado no Disney+ este ano foi Dolphin Reef (Aventuras no Fundo do Mar). O filme está centrado em torno de um recife de coral tropical e de todas as criaturas estranhas que o habitam e o ajudam a crescer (incluindo, por exemplo, golfinhos-nariz-de-garrafa como o famoso Flipper). “Aventuras no Fundo do Mar” é narrado pela vencedora do Oscar Natalie Portman, que consegue dar à narração profundidade e dimensão dramática (como quando um jovem golfinho está sendo caçado por baleias assassinas). A fotografia subaquática é fascinante, imergindo você em uma paisagem cheia de plantas e animais de outro mundo. Aventuras no Fundo do Mar é um dos melhores documentários da plataforma e um dos melhores filmes da Disneynature, gravadora de filmes independente da Walt Disney.

3 – As Aventuras de Timmy Failure

Jimmy Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

Baseado em uma série de livros infantis do cartunista e ilustrador americano Stephan Pastis, “As Aventuras de Timmy Failure” é dirigido por Tom McCarthy, vencedor do Oscar de melhor filme com “Spotlight: Segredos Revelados“. O filme do Disney+ conta a história de um menino de 11 anos que acredita ser o melhor detetive da cidade. Ele comanda a grande agência de investigação Total Failure Inc, ao lado de um urso polar (imaginário) de meia tonelada. O outro parceiro importante chama-se Rollo Tookus, o amigo que chama atenção para todas as pistas que o distraído Timmy deixa passar. O pequeno detetive tenta resolver crimes em sua cidade natal, Portland, mas sempre acaba piorando as coisas, frustrando sua mãe e sua professora rabugenta.

2 – Stargirl

Stargirl Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

Stargirl é, como muitos originais do Disney+, baseado em um romance adolescente. Este, no caso, do escritor Jerry Spinelli, publicado em 2000. Mas há uma sensibilidade e graça em Stargirl que são diferentes de qualquer outra coisa produzida para o streaming da Disney. A personagem-título é um adorável espírito livre que aparece em uma cidade suburbana monótona e libera a criatividade interior de seus colegas. Um desses colegas de classe, Leo, rapidamente se apaixona por Stargirl. Esses temas não são exatamente novos, mas a história é maravilhosamente contada por Julia Hart, que enfatiza a honestidade emocional e a clareza das histórias. Dado seu final melancólico, visual, músicas e a seriedade dos artistas principais, é fácil ver Stargirl ocupando futuramente seu lugar entre os melhores filmes estilo highschool.

1 – Togo

Togo Os filmes originais Disney+ classificados do pior ao melhor
Imagem: Disney+

O filme Togo, disponível no streaming da Disney, dramatiza um incrível evento da vida real: em 1925, uma cidade remota do Alasca é atingida por um terrível surto de difteria. Para levar o remédio necessário, é elaborado um plano ousado e arriscado para entregar o medicamento por meio de um perigoso revezamento de cães de trenó por mais de 1300 km congelados! Diante do mau tempo e das condições adversas, os cães e os motoristas precisam se unir para levar o remédio a tempo e salvar um grupo de crianças da morte. Willem Dafoe interpreta Leonhard “Sepp” Seppala, o piloto principal, que tem um vínculo especial com Togo, que lidera o trenó. A diretora de fotografia Ericson Core e o escritor Tom Flynn encenam a ação para que ela seja intercalada com flashbacks de Togo crescendo com Sepp e sua esposa (Julianne Nicholson) em sua fazenda, mostrando o quão profundamente o homem e o cachorro estão conectados e como serão testados na longa jornada à frente. É um material brilhante e de tirar o fôlego, com trechos emocionantes e comoventes. Se você tem um cachorro, conhece um cachorro ou já perdeu um cachorro, esteja preparado para chorar. O Togo foi um dos melhores filmes do ano passado e um dos melhores filmes disponíveis no Disney+. É verdadeiramente épico.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.