Johnny Depp é acusado de plagiar ex-detento em nova música


Johnny-Depp-tocando-guitarra Johnny Depp é acusado de plagiar ex-detento em nova música

Johnny Depp lançou um álbum recentemente com o guitarrista Jeff Beck, com quem se apresentou em vários shows pela Europa. Acreditava-se que uma das faixas do disco, intitulada “Sad Motherf**kin’ Parade”, era sobre a Amber Heard, sua ex-esposa com quem travou uma longa batalha judicial e saiu vitorioso. Agora, um documentarista acusou o ator de Piratas do Caribe de plágio.

Bruce Jackson afirmou em entrevista à Rolling Stone que as letras dessa canção, creditada a Johnny Depp no ​​álbum “18”, foram tiradas literalmente de um poema de Slim Wilson, um ex-detento da Penitenciária Estadual do Missouri.

O documentarista contou que estava registrando as experiências dos presos na década de 1960, quando conheceu Slim, que estava cumprindo pena por assalto à mão armada. De acordo com a Rolling Stone, os dois compartilharam histórias da vida do ex-detento com “uma forma de narrativa de poesia folclórica negra loucamente estranha, engraçada e obscena“.

O texto de Slim Wilson, “Hobo Ben”, foi apresentado no álbum de poemas de Bruce Jackson de 1974, “Get Your Ass in the Water and Swim Like Me”. A música lançada por Johnny Depp e Jeff Beck contém letras do referido poema, começando pelo título da faixa, que parece ter sido extraído deste trecho: “You better try to keep you ass in this corner of shade/’cause if the Man come you make a sad mother****in’ parade.

O álbum registra que os compositores são Johnny Depp e Jeff Beck e não menciona o poema, nem Slim Wilson ou Bruce Jackson. “As únicas duas linhas que pude encontrar em toda a peça que [Depp e Beck] contribuíram são ‘Big time mother****er’ e ‘Bust it down to my level’”, disse Jackson ao site American Songwriter. “Todo o resto é da performance de Slim no meu livro. Eu nunca encontrei nada assim. Eu tenho publicado coisas por 50 anos, e esta é a primeira vez que alguém simplesmente pegou algo e colocou seu próprio nome nele.

Até o momento, nenhuma ação legal foi tomada, mas o filho do documentarista, que é advogado justamente de propriedade intelectual, declarou que acredita que as letras não foram creditadas devidamente. “Eles não refletem a autoria real dessas letras”, disse ao American Songwriter. “Não é plausível, na minha opinião, que Johnny Depp ou qualquer outra pessoa possa ter se sentado e criado essas letras sem quase totalmente tirá-las de alguma versão da gravação do meu pai e/ou livro onde elas apareceram.”

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos do streaming da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Atualizado em 05/08/2022


Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.