Escritor de Capitão América 4 compara Sam Wilson a Bruce Willis em Duro de Matar


Atualizado em 16/05/2021

Sam-Wilson-e-Bruce-Willis-1024x576 Escritor de Capitão América 4 compara Sam Wilson a Bruce Willis em Duro de Matar

Há cerca de três semanas, o mundo precisou se despedir de Falcão e o Soldado Invernal, o segundo seriado da Marvel a estrear no Disney+. A produção continuou a narrar um pouco da vida de Sam Wilson (Anthony Mackie) e Bucky Barnes (Sebastian Stan) pós Vingadores: Ultimato e seu desfecho certamente terá relevância para todo o MCU. Sam veio cumprindo o papel de Falcão desde sua aparição em Capitão América 2: O Soldado Invernal, mas apesar de ter ajudado na derrota de Thanos e muitos outros, ele só veio a ganhar importância como herói com o lançamento do seriado.


Ao assumir o manto do Capitão, Sam ganhou não apenas a chance de protagonizar um filme próprio, como ganhou um espaço permanente no coração dos fãs. Embora muitos heróis tenham surgido no MCU, a Marvel fez questão de investir no desenvolvimento de alguns personagens, enquanto apenas apresentou outros. Esse foi o caso de Sam, cuja família conhecemos pela primeira vez em Falcão e o Soldado Invernal. O seriado também mostrou a perseverança e a coragem do herói, tendo de enfrentar dificuldades financeiras enquanto salvava o mundo da destruição.

Um dos grandes momentos da série foi a conversa entre Sam e Isaiah Bradley. O veterano de guerra apontou a Sam a impossibilidade do povo americano aceitar um Capitão América negro, algo que apenas aumentou suas inseguranças. Seguir o legado de um homem quase imbatível, como Steve, nunca foi fácil, principalmente para um herói “sem poderes”. Assim como Tony, Sam não veio do espaço ou foi afetado por uma força cósmica poderosa, ele apenas treinou e aprendeu a mexer com tecnologia.


Sam sempre foi um herói que precisou se esforçar duas vezes mais do que outros heróis para se destacar.

Uma coisa que nós falamos muito é o efeito que a cena do lago, onde Steve corre ao lado de Sam, teve nos fãs. Mesmo que não fosse algo que estivéssemos tentando enfatizar, você assiste aquela cena e pensa, ‘Cara, esse é um desgraçado que terá de trabalhar duas vezes mais do que qualquer um'”, comentou Malcolm Spellman, showrunner e principal escritor de Falcão e o Soldado Invernal.

A ideia de Sam vir de seu passado e abraçando suas origens afro-americanas foi justamente para evidenciar as dificuldades que ele precisou enfrentar.

“Quando começamos a filmar, tivemos essa ideia do Sam vir do seu passado e o trouxemos exatamente essa política de identidade de, ‘Eu preciso trabalhar o dobro para chegar mais longe. Eu aceito que na vida nada de diferente vai acontecer para mim'”.


Spellman ainda comentou sobre as duas vezes em que Sam enfrenta Batroc (Georges St-Pierre) o Saltador e não consegue derrotá-lo. Para o showrunner, a desvantagem de Sam em não ter superpoderes para enfrentar inimigos será diferente ao passo que avançarmos pela fase 4 do MCU. Sobre esse pensamento, Spellman fez uma referência ao filme de ação de 1988, Duro de Matar. Ele comentou o fato de que o que fez o filme tão bom não foi quem Bruce Willis derrotou, mas sim o que ele precisou enfrentar para derrotá-los.

Dessa forma,o showrunner indicou que o futuro de Sam em Capitão América 4 irá além da importância dos poderes e que veremos muito mais do herói como um ser humano do que como aquele que voa protegendo os Estados Unidos.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos do streaming da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Fonte: The Direct


Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.