Disney Prepara Lançamento do Star, seu Novo Serviço de Streaming

Atualizado em 23/11/2020

Disney-Star-Streaming Disney Prepara Lançamento do Star, seu Novo Serviço de Streaming

A Disney registrou perfis nas redes sociais Twitter, Instagram e Facebook para o Star, seu novo serviço de streaming internacional, e as contas já aparecem como verificadas, ou seja, são oficiais.

Na descrição dos dois perfis, que têm o mesmo nome de usuário “disneyplusstar“, já aparece a mensagem: “Coming Soon” (Em breve). Confira as capturas de tela:

Disneyplusstar-Instagram Disney Prepara Lançamento do Star, seu Novo Serviço de Streaming
Perfil do Disney Plus Star no Instagram
Disneyplusstar-Twitter Disney Prepara Lançamento do Star, seu Novo Serviço de Streaming
Perfil do Disney Plus Star no Twitter

Os detalhes do Disney Plus Star serão revelados no “Dia do Investidor da Disney”, em 10 de Dezembro. Trata-de de um dos principais eventos do calendário anual da The Walt Disney Company.

Na edição do ano passado, ocorrida em Abril, o Disney’s Investor Day (Dia do Investidor) trouxe muitas revelações sobre o lançamento do Disney+, como preço da assinatura, desconto na opção anual, datas de lançamento no mundo todo, projeção de assinantes, novos filmes e séries do MCU (Universo Cinematográfico Marvel) e Star Wars, pacote com outros serviços (Hulu e ESPN+), planos futuros etc.

Sobre o Disney Plus Star

Em Agosto, Bob Chapek, CEO da Disney, resumiu o Disney Plus Star como um novo serviço de streaming voltado para o “entretenimento em geral”, a ser lançado com a marca Star, adquirida pela empresa como parte de seu enorme acordo de US$ 71,3 bilhões com a Fox, que entrou em vigor no ano passado.

O Disney Plus Star terá um perfil semelhante ao Hulu nos Estados Unidos, isto é, oferecerá programação voltada para o público adulto, algo que o Disney+ hoje não faz, como explicamos AQUI. A diferença entre os dois serviços é que o Hulu agrega conteúdo de terceiros, enquanto o Star vai oferecer conteúdo de marcas consolidadas da Disney, incluindo ABC, 20th Century Studios, Searchlight, Freeform e FX.

Talvez um bom exemplo do tipo de conteúdo do Star seja “Os Simpsons”. Vimos na semana passada que Juliana Oliveira, executiva da Disney, disse em entrevista ao UOL: “Acreditamos que ‘Os Simpsons’ tem uma semelhança muito maior com uma nova plataforma que será lançada futuramente“.

O CEO da Disney também afirmou que o streaming Star será integrado ao Disney+ em vários mercados:

“Em termos de entretenimento geral oferecido internacionalmente, queremos espelhar nossa bem-sucedida estratégia do Disney Plus, usando a mesma plataforma técnica, trazendo conteúdo que já possuímos e distribuindo sob uma marca internacional de sucesso que também já possuímos, que é, claro, a Star. “

Em setembro, a vice-presidente executiva e diretora financeira da Walt Disney Company, Christine McCarthy, explicou que o streaming Star será adaptado de forma diferente para diferentes países. Por exemplo, o Disney+ Hotstar já está operando na Índia e na Indonésia. No Japão, o Disney+ também é oferecido em parceria com uma empresa local.

“…o Star terá uma aparência diferente em alguns dos mercados. Não vai ser um tamanho único. Realmente vai se basear na dinâmica de cada mercado individual. Cada mercado será diferente, mas haverá algumas versões diferentes do Star. E pretendemos que seja um entretenimento geral. Mais uma vez, vamos ser mais específicos no Investor Day, incluindo a forma como vamos implementá-lo”

Christine McCarthy, vice-presidente executiva e diretora financeira da Walt Disney Company

A Disney está desistindo do Hulu?

O Hulu foi lançado em 2008 e antes de ser controlado pela Disney nunca foi lucrativo. Esperava-se inclusive que ela perdesse US$ 1,5 bilhão no ano passado, mas como agora o serviço está sob o comando da Disney, seus resultados estão embutidos em um grupo maior de negócios chamado “direto ao consumidor” (direct-to-consumer) e não em um negócio individual.

O Hulu é um serviço com veiculação de propaganda, então tem um forte negócio de publicidade e uma receita média por assinante muito maior do que o Disney+.

A marca possui um amplo catálogo, mas está em um meio bastante competitivo e seu futuro parece incerto após o crescimento do Disney+ e o anúncio do novo streaming Star.

Bob Chapek disse o seguinte sobre o Hulu na penúltima conferência de resultados financeiros: “O Hulu, devo dizer, não tem reconhecimento de marca fora dos EUA, e nem o Hulu tem qualquer conteúdo que tenha sido licenciado internacionalmente”. Isso mostra que a Disney estaria essencialmente começando do zero se levasse o Hulu para fora dos Estados Unidos.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos do streaming da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.