Conheça um pouco mais do Star, novo streaming internacional da Disney

Atualizado em 24/10/2020

Disney-Star-Streaming-1024x576 Conheça um pouco mais do Star, novo streaming internacional da Disney

Durante esta semana, a vice-presidente executiva e diretora financeira da Walt Disney Company, Christine McCarthy, participou de conferências virtuais dos Bancos Citi e Bank of America, cujos temas foram Tecnologia (Banco Citi) e mídia, comunicações e entretenimento (Bank of America).

Ela falou sobre temas diversos durante os dois eventos, como polêmicas envolvendo o lançamento de “Mulan” na China, reabertura de hotéis e resorts da Disney, atraso no lançamento do navio de cruzeiro Disney Wish em virtude da pandemia e visão e expectativas da Disney para 2021.

image-31 Conheça um pouco mais do Star, novo streaming internacional da Disney

Além desses assuntos, Christine McCarthy deu mais alguns detalhes sobre o Star, próximo serviço de streaming da Disney, que será lançado internacionalmente e incluirá conteúdo de marcas consolidadas da Disney, incluindo ABC, 20th Century Studios, Searchlight, Freeform e FX. O Star será lançado em todo o mundo e só terá conteúdo de propriedade da Disney, e essa confirmação nos remete ao post que fizemos em 12 de Agosto:
Star: Novo streaming da Disney vai substituir o Hulu?

Durante a conferência do Citi, a diretora financeira foi questionada sobre o Star, e sua resposta, embora tenha sido um pouco confusa, deu uma visão geral do que esperar em termos de conteúdo:

Acho que a melhor maneira de caracterizar Star… e mais uma vez, estamos no modo de planejamento para isso. Falaremos muito mais sobre isso no próximo Investor Day (Dia do Investidor). Mas quando você pensa sobre isso, realmente é um entretenimento geral. E embora você possa pensar em Disney+ ao utilizar nossas franquias e propriedades herdadas, o que nós também adquirimos com a Fox foram alguns mecanismos criativos tremendos, principalmente no lado episódico, principalmente na televisão. E tem tudo da 20th Television e esses são alguns novos nomes que eles acabaram de mudar.

Mas a 20th Television, o ABC Signature, que era o antigo ABC Studios, a Touchstone Television, o FX Studios, todos eles vão produzir conteúdo para esta entidade Star, a plataforma Star. Portanto, não haverá… quando digo entretenimento geral, é entretenimento geral que você pode ter algumas coisas que vêm de nossas propriedades ou nossas franquias que serão mais voltadas para adultos, mas é realmente conteúdo episódico impulsionado em grande parte pelos mecanismos de conteúdo episódico. Mais uma vez, esse foi um benefício real da aquisição da Fox.

Em seguida Christine McCarthy ecplicou que o streaming Star será diferente do Disney Plus e adaptado de forma diferente para diferentes países. Por exemplo, o Disney + Hotstar já está operando na Índia e na Indonésia. No Japão, o Disney+ também é oferecido em parceria com uma empresa local (inclusive usuários de lá reclamam da restrição de idiomas no app, que não oferece tantas opções como nos outros países).

Como possuímos algum conteúdo episódico que colocaremos no serviço Star, não é apenas conteúdo novo, mas podemos usar parte do conteúdo da nossa biblioteca episódica que, mais uma vez, pertence mais a uma plataforma de entretenimento geral do que a uma franquia Disney+. Quando você olha para aquelas miniaturas das marcas (aqui ela se refere à interface do app), Disney+, é um universo da Disney.

O entretenimento geral do Star será capaz de utilizar coisas que foram feitas antes da aquisição da Fox em nossos estúdios de criação episódica, bem como o que adquirimos com a aquisição da Fox. Então eu acho que você tem que ver dessa forma. Mas outra coisa que quero observar é que, quando estamos trabalhando nisso, fazemos muitas pesquisas internacionais por mercados. E acredite ou não, você ainda pode fazer pesquisas durante o COVID. Já fizemos bastante disso. Mas o Star não terá a mesma aparência em todos os mercados.

Então vamos adaptar, como vamos ao mercado, como vamos lançar, como vamos embalar. Tudo será feito em uma base apropriada para esses principais mercados fora dos EUA.

“…estamos no processo de refinar os planos de lançamento e os gastos de investimento e, mais uma vez, no Investor Day (Dia do Investidor), forneceremos um roteiro completo de como isso será implementado nos mercados internacionais.

Mas o Star terá uma aparência diferente em alguns dos mercados. Não vai ser um tamanho único. Realmente vai se basear na dinâmica de cada mercado individual. E eu não diria… não vai haver, tipo, cada mercado será diferente, mas haverá algumas versões diferentes do Star. E pretendemos que seja um entretenimento geral. Mais uma vez, vamos ser mais específicos no Investor Day, incluindo a forma como vamos implementá-lo. Mas achamos que há muita sinergia nos mercados que já lançamos o Disney+. Então, achamos que há um bom valor sinérgico em que basicamente poderemos nos apoiar.

Mais informações sobre a próxima plataforma Star e seu roteiro internacional serão reveladas durante o próximo evento Investor Day (Dia do Investidor) da Disney. O entrevistador perguntou, mas nenhuma data para essa apresentação foi anunciada. Ao contrário do Disney+, o Star não parece que será uma plataforma simples de tamanho único, pois já vimos o lançamento do Disney+ Hotstar na Índia e na Indonésia, que contém conteúdo local. Sobre quais serviços de streaming são obrigados a oferecer em algumas regiões, ela explicou:

Agora que estamos em um mundo de streaming, muitas das jurisdições têm requisitos de conteúdo local muito mais definidos. Portanto, será uma combinação do que iremos fornecer, assim como quando costumávamos vender conteúdo internacionalmente para as plataformas de outras pessoas. Tanto esse conteúdo quanto o local estarão disponíveis. E mais uma vez, haverá o equilíbrio. E isso depende do mercado em que atuamos, mas sabemos que cada um desses mercados gosta de ver conteúdo personalizado para eles, bem como coisas que podem viajar pelo mundo.

Um termo bastante repetido na entrevista foi “conteúdo episódico”, o que parece indicar que o Star vai se concentrar principalmente em streaming de programas de TV, ao invés de filmes.

A entrevista completa em áudio e texto pode ser encontrada NESTE LINK.

2 comentários

  1. Vai ser lançado quando?

    1. Gustavo, o Star está previsto para 2021 🙂

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.