Stellan Skarsgård compara experiências na Marvel e Star Wars: ‘Não é crime fazer material não sofisticado’

Stellan-Skarsgard-em-Thor Stellan Skarsgård compara experiências na Marvel e Star Wars: 'Não é crime fazer material não sofisticado'

O ator Stellan Skarsgård recentemente compartilhou suas impressões sobre sua participação no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), onde interpretou Erik Selvig em cinco filmes das franquias Thor e Vingadores. Em uma retrospectiva de carreira com a Vanity Fair, o ator desvendou suas experiências, revelando uma evolução de sentimentos em relação aos seus papéis em um dos maiores universos de super-heróis do cinema.

Inicialmente relutante em se juntar ao elenco do primeiro Thor, Skarsgård admitiu que sua decisão foi influenciada pela direção de Kenneth Branagh, um aspecto que o convenceu a mergulhar no desconhecido.

“Não, eu não estava empolgado. Eu fiquei tipo, ‘O que diabos é isso?’ Eu não sabia muito sobre Thor, ou eu sabia sobre o verdadeiro Thor, mas não sabia muito sobre os quadrinhos… Mas o fato é que Kenneth Branagh estava dirigindo, e ele é bom. Eu disse ‘OK, eu vou fazer’ mas o problema é que, quando você assina um desses, você assina por quatro, então eu senti que vendi minha alma ao diabo, mas não vendi, porque especialmente no primeiro, eu me diverti muito.”

O ator destacou a dinâmica divertida e as aprendizagens inesperadas durante as gravações, especialmente nas cenas compartilhadas com Kat Dennings e Natalie Portman.

“Era eu, Kat Dennings e Natalie Portman, o trio. Estávamos constantemente juntos em todas as cenas, e me diverti tanto e aprendi tanto sobre garotas porque a maior parte do tempo estávamos presos em um carro, e estávamos esperando, e era um carro de filme e eu apenas ouvia essas duas garotas falando sobre homens,” ele recordou, revelando um lado mais leve e humano por trás das câmeras.

Contribuições no MCU

Skarsgård detalhou sua jornada como Erik Selvig, começando em Thor (2011), onde interpretou um astrofísico que ajuda Thor Odinson a reivindicar seu título como o Deus do Trovão. Sua participação se estendeu por várias fases do MCU, incluindo aparições em Os Vingadores (2012), Thor: O Mundo Sombrio (2013), Vingadores: Era de Ultron (2015) e Thor: Amor e Trovão (2022).

“Por que continuei fazendo Marvel depois disso? Eu tinha um contrato, e foi divertido fazer essas pequenas coisas. Você não precisa ser muito pretensioso sobre o que faz. Não é crime fazer material não sofisticado, admitiu Skarsgård, destacando a leveza encontrada em projetos de grande escala.

Stellan Skarsgård em Star Wars

Andor-Disney-Plus Stellan Skarsgård compara experiências na Marvel e Star Wars: 'Não é crime fazer material não sofisticado'

Além de sua contribuição ao MCU, Skarsgård também compartilhou insights sobre seu papel na série Andor, disponível no Disney+, descrevendo-a como “Star Wars para adultos” devido à abordagem de temas mais maduros.

“Ser humano é mais do que dois personagens,” ele refletiu, “Somos diferentes quando encontramos nossa família e quando estamos com nossos amigos. É um estado natural, mas interpretei dois personagens aqui em Andor, ou foi como. Primeiro de tudo, foi muito bem escrito. Foi Tony Gilroy quem escreveu. É como Star Wars para adultos. É uma sociedade muito opressora. É uma sociedade fascista, e você sente a presença dela. Os personagens são muito bem desenhados.”

Todas as produções da Marvel e do Universo Star Wars mencionadas neste artigo estão disponíveis no Disney+.

Foto do autor

Leo Carvalho

Leo Carvalho, jornalista de formação e nerd de coração, é um observador atento das tendências do entretenimento, em especial filmes e séries da Marvel e Star Wars. Sua formação acadêmica em jornalismo e entusiasmo de fã lhe permitem escrever textos com insights, análises detalhadas e olhar crítico.

Deixe um comentário