Netflix revela resultado da proibição de compartilhamento de senhas

Netflix-logo Netflix revela resultado da proibição de compartilhamento de senhas

A recente repressão da Netflix ao compartilhamento de senhas não levou a um cancelamento significativo de assinaturas, de acordo com um relatório do segundo trimestre da gigante do streaming. A empresa permanece confiante em relação ao crescimento acelerado de sua receita, mesmo com a implementação de sua política de compartilhamento de senhas. Sob as novas regras, a Netflix limita uma conta a um domicílio e seus membros. No entanto, os assinantes nos EUA e em países selecionados, incluindo o Brasil, podem adicionar um membro fora de casa por um custo adicional ou transferir seu perfil para criar uma nova conta.

Apesar da alteração, a Netflix adicionou 5,9 milhões de novos assinantes no segundo trimestre, alcançando um total global de 238,4 milhões. O serviço de streaming observou uma conversão positiva de domicílios que compartilhavam contas em membros pagantes e uma adesão significativa à opção de adicionar um membro extra.

A Netflix compartilhou com o The Hollywood Reporter que seu conteúdo envolvente, como a futura série Rebel Moon, vai atrair os usuários que compartilham contas para contratarem novas assinaturas.

A iniciativa paga de compartilhamento de contas da Netflix já está presente em mais de cem países e contribui significativamente para sua receita. A empresa planeja expandir essa iniciativa para outras regiões em breve. No entanto, em países como Quênia, Indonésia, Índia e Croácia, a opção de pagar para adicionar um membro extra não estará disponível devido aos custos de assinatura já reduzidos nessas regiões.

Repercussão e quantidade de novas assinaturas

Houve muitas críticas à mudança no compartilhamento de senhas, incluindo um tweet da antiga gigante do aluguel de filmes Blockbuster: “Quando você costumava alugar um vídeo nosso, não nos importávamos com quem você o compartilhava… contanto que você o devolvesse no prazo“. O Amazon Prime Video também provocou: “Amar é compartilhar uma senha“, fazendo referência a um tweet da própria Netflix em 2017.

No início do ano, o renomado escritor Stephen King também foi sarcástico sobre a nova política da Netflix. Ao perceber a confusão que os comunicados iniciais estavam causando entre os espectadores, ele escreveu no Twitter:

“Quando um streaming envia para você uma mensagem ‘Nossos termos mudaram’, isso significa que eles querem que você pague mais pelo mesmo serviço. Duvido que você precisasse dessa tradução, mas só para garantir.”

Apesar disso, a Netflix conseguiu um número recorde de novas assinaturas logo após implementar as mudanças. O serviço de streaming registrou seus quatro maiores dias de novas assinaturas desde janeiro de 2019 entre os dias 25 e 28 de maio. Embora tenha havido um aumento nos cancelamentos, as novas assinaturas ainda tiveram uma média de 73.000 por dia.

Com esses indicadores positivos, a Netflix espera um crescimento acelerado de receita na segunda metade do ano, apoiado por sua iniciativa de compartilhamento pago e pelo lançamento de um novo nível de assinatura com anúncios.

O Disney+ vai seguir o modelo da Netflix sobre compartilhamento de senhas?

Disney-Plus-e-Netflix-1024x576 Netflix revela resultado da proibição de compartilhamento de senhas

Apesar da possibilidade da Disney implementar uma política semelhante, especialmente diante do plano atual da empresa para cortar custos e aumentar seus lucros, não há qualquer movimento nesse sentido até agora.

No momento, o site de ajuda do Disney+ (help.disneyplus.com) não faz qualquer menção ao compartilhamento de senhas. Nos Termos e Condições de Uso da plataforma, cujo link está disponível no rodapé da página inicial do Disney+, o trecho que mais se aproxima dessa prática é o destacado abaixo, mas ainda assim refere-se a outro contexto.

“Você concorda em não personificar ou deturpar sua filiação com qualquer pessoa ou entidade, incluindo o uso do nome de usuário, senha ou outras informações de conta de outra pessoa.”

Já no Contrato de Assinatura, há uma informação um pouco mais direta sobre o assunto. No item 3. Concessões e Restrições da Licença de Direitos Autorais, consta o seguinte:

“Você concorda que, como condição de sua licença, não deverá e concorda em não:
x. compartilhar suas credenciais de acesso, incluindo, sem limitação, nome de usuário e senha com terceiros;”

Atualizado em 21/07/2023

Foto do autor

Leo Carvalho

Leo Carvalho, jornalista de formação e nerd de coração, é um observador atento das tendências do entretenimento, em especial filmes e séries da Marvel e Star Wars. Sua formação acadêmica em jornalismo e entusiasmo de fã lhe permitem escrever textos com insights, análises detalhadas e olhar crítico.

Deixe um comentário