Mais da metade dos assistantes do Disney+ pede conteúdos mais maduros


Disney-Plus-Logo-com-Franquias-1024x576 Mais da metade dos assistantes do Disney+ pede conteúdos mais maduros

Mais de 50% dos assinantes norte-americanos do Disney+ querem conteúdos mais adultos na plataforma. Enquanto o número de assinantes do streaming continua a aumentar internacionalmente, os investidores têm falado abertamente sobre como seu crescimento nos Estados Unidos não está sendo mantido, citando a falta de conteúdo voltado para a audiência mais velha como um dos fatores.

Fora da plataforma principal do Disney+, a empresa tem serviços paralelos que abrigam suas propriedades de conteúdo mais maduro. Entre elas estão o Hulu, nos EUA, e o Star, uma marca espalhada pelo mundo que se adapta à programação de cada região. Na América Latina, por exemplo, o Star+ é responsável por levar as produções de estúdios subsidiários da Disney como 20th Century, FX, ABC e Searchlight.

Agora, segundo uma pesquisa feita pela Variety com seus usuários do aplicativo U.S. TV Time, foi concluído que, embora a produção de conteúdo não seja percebida como um ponto fraco do Disney+, existe um desejo por produções que sejam mais voltadas para adultos, além da integração da plataforma com o Hulu.

Enquanto as séries da Marvel são o suficiente para atrair muitos novos assinantes para o serviço, muitos deles não encontram conteúdos extras no catálogo para continuar consumindo. De acordo com a pesquisa feita com 696 usuários, quase 53% dos entrevistados afirmaram que o Disney+ tem conteúdo suficiente para mantê-los entretidos diariamente. No entanto, mais de 20% responderam o contrário. Além disso, mais de 63% dos entrevistados concordam que assistiriam com mais frequência se a plataforma oferecesse mais conteúdo voltado para adultos.

Por outro lado, boa parte do público está satisfeita com a forma como a Disney apresenta seus produtos audiovisuais. Muitos pais de família dizem que gostam do streaming por ser totalmente adequado para crianças e, por isso, eles não precisam se preocupar com o que seus filhos estão assistindo.

Ainda que o formato atual esteja longe de ser reformulado, no início deste ano, o CEO, Bob Chapek, sugeriu que não seria contra a fusão de todos os seus serviços de streaming. Portanto, é certo dizer que uma futura mudança nas estritas regras de conteúdo familiar do Disney+ não é impossível.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos dos streamings da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Atualizado em 03/12/2021


1 comentário

    • Mauricio Ricardo Pinheiro em 04/12/2021 às 07:55
    • Responder

    O atual formato das plataformas do grupo Disney é apenas caça níqueis. Ao invés de concentrar numa plataforma como no modelo da Netflix (super locadora) ou Amazon Prime (serviço de stream multi plataforma) eles preferiram criar vários canais de streaming separados com custo elevado e baixo benefício ao usuários, repassando ao usuário o custo por canal das antigas distribuidoras de TV por assinatura. Nesse modelo o prejuízo do consumidor é enorme pois tem de dispender muito mais dinheiro que a assinatura de um provedor de assinatura hoje para ter apenas um segmento de entretenimento, uma experiência parcial.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.