Gina Carano questiona omissão da Disney sobre postagens de Pedro Pascal

Pedro-Pascal-e-Gina-Carano Gina Carano questiona omissão da Disney sobre postagens de Pedro Pascal

Gina Carano, ex-atriz de The Mandalorian, levantou questões sobre as postagens compartilhadas por seu ex-colega de elenco Pedro Pascal em sua ação judicial contra a Disney e a Lucasfilm, que tem o apoio financeiro de Elon Musk. A atriz de 41 anos está processando os estúdios por discriminação e demissão indevida após ser afastada da série Star Wars em fevereiro de 2021, devido a uma postagem em suas redes sociais em que comparava a experiência dos republicanos nos EUA com a dos judeus durante o Holocausto.

Na terça-feira (6 de fevereiro), Carano, que interpretou a guerreira Cara Dune, entrou com uma ação contra sua demissão, citando danos à sua reputação e discriminação baseada em seu gênero.

Em uma seção intitulada “Postagens nas Redes Sociais dos Colegas de Elenco de Carano”, a ação em algum momento questionou a falta de resposta da Disney e da Lucasfilm a postagens compartilhadas no X/Twitter por seu ex-colega de elenco Pedro Pascal, com quem ela anteriormente afirmou ter chegado a um acordo sobre suas crenças opostas.

A ação diz: “Carano respeita os direitos de seus colegas de elenco de expressar suas visões nas redes sociais, mesmo que difiram das suas próprias, e ela continua pessoalmente afeiçoada a cada um deles. No entanto, o tratamento dado a Carano contrasta acentuadamente com o apoio de seus colegas de elenco masculinos e outros funcionários masculinos, então os seguintes exemplos são fornecidos para demonstrar o tratamento discriminatório que Carano sofreu nas mãos dos Réus.”

As declarações de Pedro Pascal

The-Mandalorian-Gina-Carano Gina Carano questiona omissão da Disney sobre postagens de Pedro Pascal

Os advogados de Carano citaram postagens em que Pascal apoiou o movimento Black Lives Matter e os direitos LGBTQ+, afirmando: “Em 27 de junho de 2020, Pascal postou dois personagens dos Muppets da Disney, Bert e Ernie, como ativistas acenando uma bandeira de orgulho transgênero e LGBTQ+ e promovendo ‘Black Lives Matter’ e ‘Desfinanciar a Polícia’.”

Outra postagem mencionada na ação mostra Pascal comparando Donald Trump a Hitler. A ação observa: “Segundo informações e crenças, Pascal não foi disciplinado, não foi obrigado a assistir documentários sobre nenhum desses tópicos ou falar com pessoas de pontos de vista contrários, nem pressionado a se desculpar por qualquer uma de suas postagens. Seu emprego não foi encerrado, e os Réus não fizeram nenhuma declaração pública sobre suas postagens nas redes sociais, muito menos se referiram a elas como ‘abomináveis’.”

Gina Carano está buscando uma ordem judicial que obrigaria a Lucasfilm a recontratá-la e pelo menos US$ 75000, além de danos punitivos. “Além de encerrar seu contrato, os Réus se recusaram a contratá-la para papéis já prometidos, incluindo, mas não limitado a, a Temporada 3 de The Mandalorian, a nova série Rangers of the New Republic e os futuros filmes de Star Wars (que foram recentemente anunciados) – tudo por causa de suas crenças políticas e em tratamento desigual de seus colegas de trabalho masculinos,” afirma a reclamação.

Todas as temporadas de The Mandalorian estão no Disney+.

Atualizado em 07/02/2024

Foto do autor

Leo Carvalho

Leo Carvalho, jornalista de formação e nerd de coração, é um observador atento das tendências do entretenimento, em especial filmes e séries da Marvel e Star Wars. Sua formação acadêmica em jornalismo e entusiasmo de fã lhe permitem escrever textos com insights, análises detalhadas e olhar crítico.

Deixe um comentário