‘Buffy: A Caça-Vampiros’ criou o Multiverso da Loucura bem antes de ‘Doutor Estranho 2’


Doutor-Estranho-e-Buffy-a-Caca-Vampiros 'Buffy: A Caça-Vampiros' criou o Multiverso da Loucura bem antes de 'Doutor Estranho 2'

Buffy: A Caça-Vampiros já criou o seu próprio Multiverso da Loucura muito antes de Doutor Estranho 2 ou qualquer outro filme de super-herói do MCU. A produção, criada por Joss Whedon em 1997, se tornou um clássico cult da televisão americana. Ela girava em torno da personagem titular, uma adolescente que lutava contra as forças das trevas enquanto tentava manter uma vida social. Hoje em dia, o seriado está inteiramente disponível no catálogo do Star+ no Brasil.

Filmes como Homem-Aranha no Aranhaverso, Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo, e o mais recente Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, mostram personagens confrontando a si mesmos em diferentes linhas do tempo e dimensões. Contudo, um dos primeiros programas a fazer isso, muito antes de se tornar um recurso popular em grandes blockbusters, foi Buffy.

Até mesmo antes que a protagonista juntasse seu grupo de Guardiões do Multiverso nos quadrinhos, a série original já havia passado muito tempo de tela preparando o enredo para suas múltiplas dimensões. O conceito foi compartilhado com o spin-off Angel, que ajudou ainda mais a expandir os universos criados em Buffy, que começaram a se mostrar presentes na 3ª temporada.

Ao longo da trama do programa principal, Buffy (Sarah Michelle Gellar) se apaixonou por Angel (David Boreanaz), um vampiro amaldiçoado com uma alma. Após três temporadas de tumultuadas batalhas pelo relacionamento, Angel se mudou para Los Angeles, deixando Buffy para trás. Em 1999, Joss Whedon e David Greenwalt criaram a série derivada que explorou a vida do personagem enquanto ele tentava se redimir.

A produção do antigo canal WB utilizou o mecanismo do multiverso para explorar como seus personagens impactavam o mundo em que viviam. Embora estivesse longe de ser o primeiro a utilizar o conceito de realidade alternativa, ele explorou uma infinidade de enredos que incluíam demônios e monstros em todas as dimensões. 

Mais tarde, isso voltou a ser usado, mas era mais predominante no gênero da ficção científica, como Star Trek. Contudo, nas produções de Hollywood mais recentes, o recurso tem ficado cada vez mais popular nos filmes de herói. Por isso, a forma como Buffy utilizou a expansividade do multiverso ainda pode ser usada de inspiração para muitos projetos futuros, conforme o conceito ganha cada vez mais interesse dos fãs.

Buffy: A Caça-Vampiros está disponível no Star+.

Siga o Guia Disney+ Brasil nas redes sociais e fique por dentro das dicas, novidades e lançamentos dos streamings da Disney.
• facebook.com/guiadisneyplus
• twitter.com/guiadisneyplus
• instagram.com/guiadisneyplus
• pinterest.com/guiadisneyplus

Atualizado em 04/06/2022


Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.